Com licença poética

Adélia Prado Quando nasci um anjo esbelto,desses que tocam trombeta, anunciou:vai carregar bandeira.Cargo muito pesado pra mulher,esta espécie ainda envergonhada.Aceito os subterfúgios que me cabem,sem precisar mentir.Não sou feia que não possa casar,acho o Rio de Janeiro uma beleza eora sim, ora não, creio em…

A poesia de Muirakytan

Estar aqui não é / para quem ficou / é para quem fugiu / e levou pouco / no estojo de oiro / de duas caixas / de sapato vazias / onde ali deitou / par de cadarços / caso não soubesse / andar sobre…

Tenta-me de novo

HILDA HILST E por que haverias de querer minha almaNa tua cama?Disse palavras líquidas, deleitosas, ásperasObscenas, porque era assim que gostávamos.Mas não menti gozo prazer lascíviaNem omiti que a alma está além, buscandoAquele Outro. E te repito: por que haveriasDe querer minha alma na tua…

Contrição

Os sinos tocam dentro de mim Às vezes é chamada Para funerais de amores antigos Ás vezes é chamada Para batizado de amor novato Sou uma igrejinha Enfeitada de nudez alfazemada Desejando confissão Os sinos tocam dentro de mim Ainda que me digas ser avesso…