Álcool em gel Dona Santa cai na ´graça´do povo porque ´não gruda´

Um dos maiores desafios para os fabricantes do álcool em gel, nos últimos meses, foi fidelizar o cliente.

Isto porque, com a pandemia pela Covid-19, uma das formas apontadas pela ciência de prevenção, é usando álcool líquido e em gel.

Pois o que é ‘em gel’ recebeu muitas reclamações de consumidores: “fica igual a cola, gruda na mão e a gente quer logo tirar”, reclama uma consumidora ao blog.

Em Caicó, no Rio Grande do Norte, o alambique Samanaú, que fabrica cachaça e vodka, encontrou a fórmula: “demoramos mais a lançar no mercado nosso álcool em gel justamente porque queríamos chegar a um que não incomodasse nosso consumidor”, avalia Dadá Costa, empresário que lançou o álcool Dona Santa, nome de sua saudosa mãe.

O representante em Caicó é Arthur, que repassa para os melhores supermercados e mercearias de Caicó através do telefone 84 9 9628 4438.